Por vezes parece comédia, “stand up” barato ou até mesmo um biscate. A quantidade de notícias que se espalham ao redor do mundo, a maioria falsas, uma parte verdadeiras e muitas sobre Donald Trump. Nem o mundo do futebol fica de fora deste envolvimento. Suárez que o diga.

Luís Suárez é o candidato concorrente mais forte a ganhar o Nobel da Paz! É verdade. Com uma nomeação feita, em cima do joelho, pelo Crónicas da Bola, aproxima-se a luta do século. Trump vs Suárez, insultos vs dentaduras. Qualquer um pode vencer, e pode mesmo. A nomeação de Trump para Nobel da Paz chega a ser tão ridícula como a nomeação de Bruno Paixão para árbitro do jogo do FC Porto, nove anos depois de ter arbitrado um jogo do FC Porto. Os Americanos pensaram: “Bem, já que é para votar em alguém, que seja em alguém que tenha uma ideia de aliar-se com a Rússia, destruir as outras nações e vender cachorros quentes.” E não é que os cachorros fizeram furor?

Trump está mesmo na lista para Nobel da Paz, um prémio que, por este andar, acaba como a Bola d’Ouro. Entre Ronaldo e Messi, qual vencerá? Suárez ferrou tantos adversários na vida, que merecia ser um candidato a analisar. Trump quer que o seu “conceito de paz usando a força” seja um novo rumo na história deste mundo. Suárez faz isso melhor que ninguém! Para além de morder com uma perícia indiscutível, é capaz de o fazer sem os árbitros verem! Quase como Trump é capaz de…bem, não é bem sem ninguém ver ou ouvir, até porque Trump é a descarada, sem qualquer problema, não usa pimenta na língua e ainda se julga um embaixador da paz. Na prisão há paz? Aprisionar o México é uma forma pacífica de acabar com as drogas importadas? Ou apenas uma visão de negócio abrindo empregos a americanos? Com Trump, tudo é possível.

Gostava que Suárez ganhasse. Para ser ridículo, ao menos que seja a um ponto onde 2017 não poderá ficar mais marcado. Vale a pena pensar nisto.

[Total: 1    Average: 5/5]