FC Porto foi às Chaves e abriu mais uma porta

O FC Porto continua a convencer em todos os campos onde joga. Hoje, num duelo entre o primeiro e o último classificados da Liga Portuguesa, o FC Porto conseguiu impor facilmente a lei do mais forte e abrir mais uma porta para a tão desejada revalidação do título de campeão nacional.

Soares brilhou e fez o seu primeiro hat-trick com a camisola azul e branca e Pepe, na sua estreia na Liga Portuguesa, depois de passados mais de onze anos, esteve envolvido num lance que tem tanto de anedótico como de polémico. Aonde está o VAR?

Uma defesa de betão e um ataque imprevisível

Quando foi anunciado o onze titular do FC Porto, ficamos a perceber o que muitos dos rivais temiam, Sérgio Conceição, em pouco mais de uma semana, conseguiu mesmo “encaixar” Pepe, um dos melhores centrais do mundo, na nova estrutura defensiva portista. Assim, Éder Militão (futuro galáctico do Real Madrid) regressou a um lugar onde brilhou muito no Brasil, a lateral direito, permitindo que Pepe fizesse uma dupla de betão ao lado do brasileiro Felipe.

O ataque do FC Porto, por outro lado, não apresentou grandes surpresas, pois, como já dizia o outro, no que está bem, não se mexe. Soares, Marega, Brahimi e Corono foram umas verdadeiras dores de cabeça para a equipa do Chaves, que sofreu 4 golos perante uma avalanche ofensiva portista.

Chaves não tem sido problema para o FC Porto

De facto, o último classificado da Liga não tem dado grandes problemas ao campeão nacional. Foi logo aos 23 minutos de jogo, num canto, que Soares conseguiu responder da melhor maneira possível a um primeiro desvio de Marega de cabeça, ficando com a bola à disposição já dentro da pequena área.

Antes mesmo do intervalo, e numa jogada que acabou por “matar” o jogo, Soares conseguiu se desprender do seu marcador direto e concluir uma excelente jogada coletiva do Porto no coração da pequena área, após uma assistência à linha do “novo extremo” Marega.

Aos 68 minutos, Soares quis completar o seu primeiro hat-trick com as cores do Porto e, pela terceira vez, já quase dentro da pequena área, praticamente só teve que encostar, agradecendo nos festejos o grande trabalho que fez Corona, que foi praticamente meio golo.

Falta polémica de Pepe

Já bem perto do final do jogo, e quando o vencedor já estava declarado, aconteceu um dos episódios mais insólitos dos últimos meses no Campeonato português. Pepe, numa disputa de bola com um avançado do Chaves, fez falta com os olhos. Mesmo tendo os seus braços bem esticados no ar, para o árbitro entender que não existiu nenhum empurrão, o facto de Pepe estar a olhar só para a bola já é motivo mais que suficientemente para assinalar a grande penalidade. Mas aonde é que anda o VAR?

Perto do final, e quase como sendo uma justiça divina, o FC Porto lá conseguiu manter a diferença de três golos, tendo beneficiado de um corte defeituoso do defesa do Chaves, que acabou por tirar o gostinho especial que seria Fernando marcar o seu primeiro golo ao serviço do dragão.

Gostou deste artigo? Por favor, compartilhe! E deixe o seu like no nosso Facebook! É muito importante para nós. Além disso, pode também, se desejar receber as crónicas em primeira mão, subscrever a newsletter (não fazemos spam).

[Total: 4    Average: 5/5]