Não é de agora mas depois de Sérgio Conceição por o dedo na ferida é, importante, olhar para as diferentes abordagens, antes, durante e depois dos jogos com F. C. Porto e Benfica, respectivamente, que muitas equipas do nosso campeonato apresentam.

Tondela e a mania de ajudar a sua equipa A

Começando pelo último caso, o Tondela, foi notório que a equipa beirã, usando uma expressão bem portuense, “abriu as pernas” ao Benfica. Ora vejamos, foi gritante a diferença de intensidade da equipa do Tondela nos jogos contra os dragões e a equipa da capital.

Porque isso acontece? Qual a razão para duas exibições tão diferentes? Porque contra o Porto até comem relva e contra o benfica são tão suaves (para não dizer outra coisa)? Não há justificação nenhuma, não há nada que explique tal discrepância na abordagem de um jogo e outro, NADA! Aliás, há! E a resposta está no seu treinador!

Pepa, um cartilheiro, com um passado inegavelmente ligado ao benfica e de subserviência descarada ao Carnide. Resultado? Uma equipa morta em campo, displicente a defender, sem qualquer vontade de ganhar! A equipa de arbitragem perdoou um penalty e uma expulsão aos encarnados e o que fez Pepa? Não fala de arbitragem!  Ele que o ano passado foi tão crítico do árbitro depois de ser goleado no Dragão.

Apenas se pode concluir que o treinador do Tondela quer ser um menino bonito do primeiro-ministro!

Iremos estar atentos a estes “facilitismos” e denunciá-los sempre que acontecerem! Em breve, iremos publicar mais treinadores e equipas que aderiram à moda do nacionalismo-benfiquista!

Por cá, nós continuaremos unidos lutando em cada jogo contra todas as equipas se opõem ao nosso sucesso.

“Só os mais fortes sobrevivem, nós seremos eternos”.

[Total: 3    Average: 4.7/5]