Afinal (e ao contrário do que se possa pensar) temos Conselho de Arbitragem. Esta semana saíram da toca para, finalmente, comentar alguma coisa. Vieram, como já se torna hábito, mostrar que o que lhes interessa é caírem nas boas graças dos clubes da 2ª circular.

Depois do que fizeram após o Benfica 2 – 1 Portimonense, referente à 5ª jornada, quando decidiram mostrar a todo o país o áudio do VAR Fábio Veríssimo (o célebre “Aguenta, aguenta! É fora de jogo!! É fora de jogo!!” soltado com tamanha vontade e alegria que mais parecia um adepto fervoroso a sofrer quando vê que o clube que ama está próximo de perder pontos!) num lance que, no mínimo, é muito duvidoso, esta semana voltaram a mostrar que uns são filhos e outros são enteados. Spoiler: Os clubes de Lisboa são os filhos.

E quanto ao Sporting vs Feirense?

Depois dum Sporting – Feirense, onde não faltaram casos, o CA decide vir apaziguar os ânimos sportinguistas (ou serão sportingados?! Já não sabemos) admitindo que o VAR cometeu um erro ao anular o golo de Doumbia que, na altura, daria o 1-0 para o Sporting.

É de louvar a atitude do CA ao reconhecer que o erro existiu mas, infelizmente, não passa de um gesto vazio, hipócrita e cobarde. Foi preciso apenas UM lance de interpretação deficiente do protocolo do VAR (se calhar era deixar de fazer esses protocolos com linguagem tão ambígua e começar a simplificar as coisas, fica a sugestão), para virem logo estes paladinos da verdade sair em defesa dum dos clubes da capital.

Foi um erro que não teve influência no resultado final (e ainda bem, como é óbvio!) e foi o único erro grave. Nos outros lances (nomeadamente nos pedidos de penalti por parte do Sporting) o árbitro e VAR estiveram bem na análise.

Mas a norte…

Mais a Norte vemos uma estrondosa diferença na atitude e tratamento dado pelos vários órgãos da sociedade e do desporto portugueses. Onde andava este CA quando o FC Porto foi jogar a Vila das Aves e perdeu 2 pontos por causa dum penalti claro que ficou por marcar sobre Danilo nos últimos minutos de jogo? Onde andava o CA quando, logo na semana seguinte contra o Benfica, ficaram DOIS penaltis por assinalar e foi roubado ao FC Porto um golo limpo anulado por um dos foras de jogo mais ridículos da história do futebol mundial?! Ou no jogo contra o Sporting para a Taça da Liga onde foi anulado aquele golo limpo de “Tiquinho” Soares?

Relembramos que, em caso de dúvida, beneficia-se o ataque por norma, apenas em Portugal é que se ignora o ataque e beneficiasse quem dá mais jeito! Podemos também falar do jogo contra o Moreirense onde o Felipe leva um “soco” do guarda-redes da equipa da casa e, novamente, foi invalidado ao FC Porto um golo limpo por pretenso fora de jogo! Nestes incidentes todos (sempre com prejuízo para o FC Porto), os senhores do Conselho de Arbitragem mantiveram-se caladinhos como ratos!

Na nossa opinião, não ver DOIS socos na cara de jogadores do FC Porto é um pouco mais estranho que uma má interpretação de uma lei recente mas, no entanto, isso não motivou qualquer tipo de intervenção destes senhores.

O prejudicado mantém-se o mesmo

Infelizmente, e ao contrário do que se viu em Alvalade, todos os erros listados em cima tiveram influência no resultado final. Em todos esses jogos o FC Porto perdeu pontos e num deles foi eliminado duma competição que o Sporting (equipa que foi, à altura, beneficiada) acabou por vencer.

Se formos a colocar na equação os erros (leia-se, os penaltis que não foram assinalados) que acabaram por não ter “importância” (porque o FC Porto não perdeu pontos) acrescentamos mais umas jornadas – Estoril, Tondela, Moreirense, Braga, Paços de Ferreira, Aves, Benfica, Feirense, Guimarães, Tondela (2ª volta).

Como é fácil perceber, durante a época de 2017/2018, o Conselho de Arbitragem teve imensas oportunidades para fazer o que fez esta semana: assumir os erros. Decidiu fazer, pasme-se, em defesa de um dos clubes da 2ª circular.

Com esta atitude, conseguiu também abrir um precedente muito perigoso. Queremos ver se, no próximo erro que prejudique gravemente o FC Porto, estes senhores terão a mesma vontade de pôr tudo em pratos limpos e admitir de forma categórica que houve um erro que prejudicou directamente os Dragões.

NOTA: Sabendo que nunca mais ouvimos nenhuma comunicação entre árbitro e VAR após o Benfica 2 – 1 Portimonense (outro jogo com brutal benefício para o clube do regime), achamos que a resposta é óbvia.

 

[Total: 2    Average: 5/5]