Ora boas ADDC, é um prazer podermos ter esta entrevista contigo! Benfiquista assumido, levas uma vida cheia de futebol. Queremos conhecer-te melhor, daí a nossa entrevista.

Vamos começar por te perguntar como é que te apaixonaste pelo futebol e pelo Benfica. Onde começou e quando?

Ora saudações! Bem, é uma boa pergunta de facto. Eu sempre fui um amante do futebol, porque desde sempre tive influências que viveram o mundo do futebol em si. Por isso seria muito complicado não me apaixonar por tal maravilha. Mas podemos dizer que a minha paixão se intensificou por volta dos meus 8 anos quando tive o meu primeiro contacto real com o futebol. Todos aqui sabem que eu sou um apaixonado pelo Benfica, e faço questão de o demonstrar todos os dias. E digam-me, como é possível não me apaixonar por clube tão grandioso? Ao contrário de muita gente, eu nasci Benfiquista, numa época complicada, onde o Benfica passava uma má fase. Mas isso não deixou de me ligar ao clube de forma alguma, sempre o amei incondicionalmente e vou sempre amar.



E nessa escolha, houve influências? Entidades superiores que trataram de te meter o Benfica na cabeça? Nasceste Benfiquista ou mudaste?

Por acaso não *risos*. Em termos de escolha do clube não tive nenhuma influência, tive bastantes ao longo da minha vida que me tentaram mudar mas sem sucesso *risos*. Tinha um avó sportinguista, e 1 portistas e ainda tenho 2 tios também do Sporting, por isso desde que sou muito novo me tentaram mudar de clube. Mas eu nasci com isto, com esta paixão, com esta genica. Desde que me lembro que sou do Benfica, aliás há vídeos que provam isso ahahah, lembro-me agora de um onde apareço eu, muito pequeno, no berço a tentar cantar o hino do Benfica. E acho que é assim que um adepto fervoroso como eu nasce, não há outra forma.

E o primeiro jogo ao vivo? Quando é que foi? 

A primeira vez que vi o meu clube ao vivo, penso que tinha eu os meus 5 anos. Mas nessa época pouco ligava ao futebol. Agora, o primeiro jogo que me disse algo de facto, tinha eu os meus 8 anos e foi num jogos dos quartos de final da taça de Portugal, já não me lembro do adversário, só me recordo de sair do estádio da Luz alegre, por ter sido uma Vitória *risos*

De certeza que tiveste jogos bons e jogos maus. Qual foi o melhor e o pior?

Jogo mais marcante pela positiva assim num passado recente, foi o jogo das meias-finais da UEFA Europa League contra a Juventus onde conseguimos (apesar de muita injustiça) uma passagem para as finais pelo segundo ano consecutivo, e demonstrar que também eramos um grande europeu, e que conseguíamos derrotar o anfitrião na sua própria casa. Quanto ao jogo que mais me dececionou foi sem dúvida alguma aqueles 5-0 frente ao Porto no Dragão a 5 de novembro de 2010, e penso que não há muito mais para falar, porque todos os acontecimentos que sucederam a esse jogo.

Nós escolhemos adeptos fervorosos, qual o porquê de achares que és um adepto fervoroso?

Bem, acho que quem conhece o meu trabalho entende isso, não são precisas muitas explicações. Sou um adepto que vive o clube como muito poucos, não sou como 50% das pessoas que são adeptas de vitórias. Sou um fã independentemente do resultado ou da prestação. Sou um adepto fervoroso e demonstro-o todos os dias como já referi anteriormente. O Benfica é a minha paixão e como tal tenho que a honrar. Rezando 10x para Felipe Augusto e oferecer as dádivas da picanha ao Deus Eliseu para manter a boa forma ( que infelizmente terminou após a lesão da Krovinovic ). Mas apesar de fervoroso todos sabem que também sou altamente capaz de gozar com o meu clube, e essencialmente com os jogadores do clube. Acho que um adepto fervoroso tem de ser assim, amante incondicional, mas também juntar um pouquinho de humor só faz melhor

Achas possível transmitir essa paixão que sentes a outros?

Eu tento transmitir a minha paixão a todos os que conheço, de diversas maneiras. É mais fácil “transmitir” essa paixão quando elas são do mesmo clube que nós, mas também é mais interessante quando são de clubes rivais. Eu gosto muito de discutir sobre o futebol em geral, e isso ajuda bastante a transmitir as minhas ideias e paixão pelo desporto e pela equipa em si. Sou um adepto relativamente assíduo no que toca a ver a equipa ao vivo, porque por vezes a vida pessoal opõe-se ao futebol, mas tento ao máximo estar presente e acompanhar a equipa ao vivo, 90 minutos a gritar e a cantar como se não houvesse amanhã. Se isto não é transmitir a minha paixão, não sei o que é

Como é que lidas com as discussões de café?

As “Discussões de Café” são uma coisa quase regular para mim. Quase que fazem parte da minha rotina diária. São bastante importantes para discutir ideais, e teorias e também para adquirir conhecimentos, e perceber outras perspectivas. Muitas vezes este tipo de conversas são subestimadas, visto que podemos aprender bastante a partir de uma destas conversas banais. Obviamente existem algumas pessoas que com as quais é impossível discutir, mas aí o mais simples é nem ligar e desistir da discussão. Mas é, no geral são algo que encaro como uma fonte de inspiração e conhecimento.



Qual é a crónica do teu clube que mais gostas? E crónicas de outros adeptos, sabes alguma que possas gostar?

Isso não faço mínima ideia ahahah, só mesmo perguntando ao meu caro Vieira, só ele tem a resposta para tal. Infelizmente não tenho muito tempo para ler todos os trabalhos dos meus colegas, mas do que leio aprecio bastante. Vejo nesta equipa da crônicas da bola muito potencial e muita qualidade. Tanto potencial que alguns vão fazer parte do meu novo projeto, que não é de todo desconhecido para vocês. Bem, espero que a minha estadia na crónicas da bola seja muito longa e proveitosa para mim e para a crônicas obviamente. E é com muito orgulho que digo e que direi que fiz parte deste maravilhoso projeto, #ParaSempreCrónicasDaBola

Obrigado ADDC! E esperamos que as tuas crónicas continuem a fazer parte de nós! Abraço!

[Total: 3    Average: 5/5]